Please wait while JT SlideShow is loading images...
Galeria de FotosGaleria de FotosGaleria de FotosGaleria de FotosGaleria de Fotos

sucesso profissional

Atenção, abrir em uma nova janela. PDFImprimir

ANTES DA GRAVIDEZ, MULHERES PREFEREM ALCANÇAR O SUCESSO PROFISSIONAL

Reflexo do aumento da participação feminina no mercado de trabalho, ganha força a opinião de que a hora certa para tornar-se mãe depende, necessariamente, do sucesso profissional. São pessoas que consideram maternidade e carreira duas palavras inconciliáveis, pelo menos durante uma fase da vida ativa. Como a competitividade é alta em grande parte das profissões, a gravidez acaba ficando para depois.

Ter filhos só depois de virar gerente de marketing é o pressuposto definido pela publicitária Verônica Couto, 28 anos, funcionária de um shopping Center na Asa Norte. “Meu marido é sete anos mais velho e, por ele, eu já estaria grávida, mas combinei um prazo de cinco anos para conseguir mudar de função”, conta a jovem, que também pretende cursar, nesse período, um mestrado em comportamento do consumidor. Atual coordenadora de marketing do centro comercial, Verônica desconfia da possibilidade de harmonizar a chegada de um filho com a rotina que leva: “Vai ser dividido, o bebê terá 70% do tempo”.

Essa sensação de cisão é normal, de acordo com a coach para gestantes Thirza Reis Sifuentes. “Em alguns momentos, a impressão de não dar conta desespera. A primeira dica é saber que é possível. A segunda, otimizar o tempo e reorganizar a rotina”, orienta a especialista, que ressalta: nada de tentar ser onipotente. “A síndrome da ‘mulher maravilha’ assola muita gente na nossa época, pois nós adquirimos novos papéis na esfera pública, mas não abdicamos do privado. Então, há uma exigência enorme”, diz.

Voltar